Passar para o Conteúdo Principal Top
logótipo CMV
Perguntas Frequentes   Facebook Twitter Instagram Flickr Youtube ISSUU RSS feed
 

Projetos Educativos promovidos pelo Município

  • Projeto +Literacia em Valongo

    A literacia é uma competência instrumental para o sucesso escolar, não só na disciplina de Português mas também nas restantes áreas do saber, com particular destaque para a Matemática. É ainda uma competência fundamental para o desempenho com sucesso em tarefas da vida adulta quotidiana.

    Promovido pelo Município de Valongo, em colaboração com a Universidade do Minho, dirigido a docentes, o Projeto +Literacia em Valongo resulta do Projeto Educativo Municipal de Valongo, que identifica este projeto como uma estratégia para alcançar objetivos como “Melhorar os níveis de competências dos/as alunos/as” e “aumentar ou manter as taxas de sucesso no concelho de Valongo”, indo ao encontro das Metas definidas a nível nacional.

    O Projeto +Literacia em Valongo é um programa de cariz marcadamente desenvolvimental, que visa elevar os níveis de compreensão de alunos e alunas, com vista à melhoria dos resultados a Língua Portuguesa. A sua implementação iniciou-se no ano letivo 2014/2015, junto de docentes do 3.º ano de escolaridade e prolongar-se-á pelo 4.º ano em escolas do Concelho.

  • Aprender com histórias

    O Aprender com Histórias é uma atividade de promoção da educação para os direitos humanos que usa a literatura como ponto de partida para este propósito, dirigida a crianças da educação pré-escolar com idades compreendidas entre os 3 e os 5 anos.

    A aposta nas atividades de educação para os direitos humanos desde tenra idade prende-se com forte potencial de rápida consolidação de valores como o respeito, a aceitação e a inclusão.

    Para cada ano, é selecionado um tema/valor constante da Declaração Universal de Direitos Humanos, que é alvo de intervenção. A apresentação de uma história às crianças subordinada a este tema é posteriormente efetuada com recursos pedagógicos diversos e a sua exploração e consequente integração recorre à expressão plástica ou dramática ou outras metodologias que possam ser consideradas adequadas.

  • Atos de Intervenção

    O projeto Atos de Intervenção usa a ação teatral como ponto de partida para a prática educativa e para a educação para os direitos humanos. Inspirado no Teatro do Oprimido mas influenciado por técnicas latino-americanas de teatro popular, pretende transformar o/a espectador/a, de sujeito passivo em sujeito atuante, transformador. Visa a desconstrução de estereótipos junto de alunos e alunas do 9.º ao 12.º anos, utilizando a dramatização como instrumento de estímulo e de tomada de consciência para as problemáticas sociais e, portanto, como mote para ação.

    Depois de se selecionar uma temática no âmbito dos direitos humanos, o público-alvo passa por 3 fases sequenciais de intervenção com objetivos e metodologias distintas: no ato 1 efetua-se a introdução à temática, utilizando habitualmente estratégias de educação não-formal; no ato 2 visualiza-se uma peça de teatro acerca do tema selecionado; no ato 3 efetua-se a integração de conhecimentos, recorrendo a metodologias diversas. Privilegia-se, em todo o processo, a interação e a participação.

    Pretende-se que ao longo de 3 ATOS sejam desconstruídos alguns estereótipos e ainda a tomada de consciência para as problemáticas sociais, tendo, ao longo dos último anos, sido abordadas temáticas como Identidade de género, Igualdade de género, Bullying e Deficiência.

  • Biblioteca Humana

    A Biblioteca Humana é uma das atividades de educação não formal implementadas no concelho que adotou o desafiante “slogan” Não julgues o livro pela capa. Implementada em Valongo pela primeira vez em 2010, dirige-se a jovens que frequentam o 9º ano do ensino básico e ensino secundário das escolas do concelho mas envolvendo toda a comunidade escolar, bem como às suas redes de contactos, na medida em que contactam com ele, de forma mais ou menos direta, através da observação da implementação da atividade, bem como dos relatos que dela resultam.

    A Biblioteca Humana facilita o diálogo construtivo e informal entre jovens estudantes e pessoas que representam grupos que frequentemente são alvo de preconceitos, criando a oportunidade de relacionamento interpessoal entre grupos que habitualmente não teriam a possibilidade de interagir e permitindo o confronto com estereótipos e preconceitos num ambiente estruturado, protegido e limitado no tempo.

    Pretende-se com este projeto sensibilizar a juventude para a importância da inclusão, da diversidade cultural e da igualdade de oportunidades, combater a discriminação e desconstruir estereótipos, de forma a fomentar a aproximação entre povos, culturas e religiões, bem como promover o diálogo entre pessoas que normalmente não teriam a oportunidade para interagir.

    Após a identificação de “Livros Humanos” (pessoas voluntárias que personificam um determinado estereótipo por se incluírem num grupo potencialmente excluído) é levado a cabo um trabalho de preparação/formação dos “Livros Humanos”, sob pena de reforçarem os estereótipos que a atividade pretende combater. São exemplos de livros humanos disponibilizados pessoa de etnia cigana, Muçulmano/a, Imigrante, Homossexual / Lésbica, Cego / Amblíope, entre outros.

    A atividade desenvolve-se, geralmente, na biblioteca da escola, num espaço físico que permita o máximo de privacidade possível aos grupos mas a proximidade suficiente para a circulação entre Livros Humanos, visto que o objetivo é que vários Livros sejam “lidos” por todos os elementos do grupo-turma.

  • Pais, Mães & Companhia

    O Pais, Mães & Companhia é uma atividade de (in)formação parental dirigida a pais e mães, pessoas adultas que exercem responsabilidades parentais, homens e mulheres que desejem desenvolver competências e conhecimentos na área da parentalidade. Visa promover o desenvolvimento de competências parentais positivas e, simultaneamente, contribuir para a desconstrução de papéis sexuais de género, favorecendo a igualdade entre mulheres e homens e a conciliação da vida pessoal, familiar e profissional.

    Tratam-se de sessões muito informais, dirigidas essencialmente a pessoas adultas que desempenham ou pretendam vir a desempenhar funções parentais e que têm periocidade mensal. Decorrem aos domingos de manhã e contam com o apoio do Espaço Infantil Imediato para acolher as crianças de todas as pessoas que desejem participar nas ações. A participação nas sessões é gratuita mas com inscrição obrigatória.