Passar para o Conteúdo Principal Top
logótipo CMV
Perguntas Frequentes   Facebook Twitter Instagram Flickr Youtube ISSUU RSS feed
 

Apresentada I Bienal de Escultura da Ardósia de Valongo

Notícias
  • 23658478 1605018526228372 267707830997037194 n 1 1024 450
    23658478 1605018526228372 267707830997037194 n 1 139 90
  • 23621258 1605020902894801 7330248724105827673 n 1 1024 450
    23621258 1605020902894801 7330248724105827673 n 1 139 90
  • 23559546 1605018929561665 4086316010600539858 n 1 1024 450
    23559546 1605018929561665 4086316010600539858 n 1 139 90
  • 23561854 1605018659561692 3572373609272312678 n 1 1024 450
    23561854 1605018659561692 3572373609272312678 n 1 139 90
  • 23722330 1605018019561756 7339700132558377015 n 1 1024 450
    23722330 1605018019561756 7339700132558377015 n 1 139 90
  • 23621212 1605017902895101 4394771782583826258 n 1 1024 450
    23621212 1605017902895101 4394771782583826258 n 1 139 90
17 Novembro 2017

A I Bienal de Escultura da Ardósia de Valongo vai decorrer de janeiro a maio de 2018 para "divulgar uma das marcas mais identitárias da terra da pedra negra". A apresentação pública do evento realizou-se no Fórum Cultural de Ermesinde, onde os Cabeças do Ar e Pés na Terra surpreenderam a audiência com uma espetacular recriação das minas de ardósia. "Esta será sem dúvida a primeira de muitas bienais. Esta iniciativa é uma grande justiça que se faz à história da Ardósia e à dimensão humana do sacrifício ligado à extração de ardósia", afirmou o Presidente da Câmara Municipal de Valongo, acrescentando que é neste concelho que está instalado o maior centro de extração de ardósia do país. José Manuel Ribeiro referiu ainda que esta iniciativa vai também contribuir para complementar e enriquecer a dinâmica cultural da Área Metropolitana do Porto. A ardósia, além da sua vertente industrial, apresenta potencialidades plásticas diversas, pelo que o autarca tem a expectativa de que venham a surgir no âmbito da bienal "trabalhos artísticos singulares, gerados a partir do diálogo entre artistas e história local". A I Bienal de Escultura da Ardósia de Valongo inclui residências artísticas, exposições, visitas orientadas, concursos de fotografia e design de produto, entre outras iniciativas. Inserida no programa comemorativo dos 180 Anos do Município de Valongo, a primeira Bienal de Escultura de Ardósia de Valongo terá como Patrono o Mestre Zulmiro de Carvalho, escultor de referência no meio artístico, que foi também um dos responsáveis pela reestruturação do curso de Escultura da FBAUP. A escultura de Zulmiro de Carvalho distinguido com diversos prémios nacionais caracteriza-se pela simplicidade, sobriedade e grandiosidade das estruturas, em ferro, bronze e aço, materiais que combina frequentemente com a ardósia, o mármore e a madeira. Promovida pela Câmara Municipal de Valongo no âmbito das comemorações dos 180 Anos do Concelho de Valongo, a I Bienal de Escultura da Ardósia de Valongo conta com parceiros de prestígio, designadamente a Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (FBAUP), Escola Superior de Artes e Design de Matosinhos (ESAD), a Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto, estando também envolvidas as principais empresas extratoras de ardósia do concelho: a Empresa das Lousas de Valongo e a Pereira Gomes.