Passar para o Conteúdo Principal Top
logótipo CMV
Perguntas Frequentes   Facebook Twitter Instagram Flickr Youtube ISSUU RSS feed
 

Município oferece às escolas 621 livros e 180 tablets para estimular a leitura e promover o sucesso escolar

Notícias
Município oferece às escolas 621 livros e 180 tablets para estimular a leitura e promover o sucesso escolar
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
18 Outubro 2018

A Câmara Municipal de Valongo formalizou a entrega de 621 livros e 180 equipamentos informáticos – tablets – aos 6 agrupamentos de escolas do concelho, numa cerimónia teve lugar no dia 18 de outubro, na Biblioteca Municipal de Valongo. Esta iniciativa insere-se no projeto de combate ao insucesso escolar «MAIS VAL – Melhores Aprendizagens, Inovação e Sucesso em Valongo», que tem a promoção das competências da leitura como um dos seus eixos estratégicos e como principais objetivos diminuir em 12% a percentagem de alunos com pelo menos uma negativa no 2.º ciclo do ensino básico, bem como reduzir em 26% as taxas de retenção no 1.º e 2.º ciclos.
Neste sentido, foram adquiridos 180 tablets, que serão distribuídos pelos 6 agrupamentos, permitindo que cada agrupamento disponha de um kit de 28 tablets. Esta aquisição teve um custo de cerca de 60.000€, alvo de financiamento comunitário, e será complementada com a criação, ainda durante o presente ano letivo, de uma sala de aula de futuro em cada Escola Básica do 1.º ciclo do concelho.
No âmbito do Projeto MAIS VAL – Melhores Aprendizagens, Inovação e Sucesso em Valongo, verificou-se que a aquisição de equipamentos informáticos – tablets – é imprescindível para a execução de novas metodologias educacionais e pedagógicas. É o caso da utilização da plataforma educativa Ainda Estou a Aprender, para crianças com Dificuldades de Aprendizagem da Leitura, integrada na Ação VALer: Valongo a Ler, em que a utilização de tablets é fundamental.
Além dos tablets, na próxima quinta-feira serão entregues também livros para as Bibliotecas Escolares das 38 escolas localizadas no Concelho, desde a Educação Pré-Escolar ao Ensino Secundário, adquiridos pelo Município de Valongo com o objetivo de contribuir para o aumento do fundo documental das Bibliotecas Escolares. Esta aquisição teve por base o levantamento de necessidades junto das direções dos 6 Agrupamentos de Escolas, tendo sido atribuído um valor de 200€ por escola, o que traduziu a duplicação do valor por escola em relação ao ano letivo anterior, bem como um aumento do n.º de escolas abrangidas, pois em 2017/2018 foram adquiridos livros para as Bibliotecas das Escolas com Educação Pré-Escolar e 1.º Ciclo. No total, foram adquiridos 621 exemplares, que se traduziu num investimento de cerca de 6000€ (5.912,89€), face aos 256 exemplares e 2300€ despendidos no ano letivo anterior.
"O MAIS VAL é um projeto do qual nos orgulhamos muito e que de forma muito simples visa não deixar ninguém para trás. Temos de combater o insucesso e abandono escolar e atuamos na primeira fase de aprendizagem dos meninos", salientou o Presidente da Câmara Municipal, José Manuel Ribeiro, frisando que “só com um investimento robusto na promoção da leitura nas escolas é possível alcançar as metas ambiciosas deste projeto”.
“É nossa obrigação garantir o acesso à leitura e remover o obstáculo monetário. Queremos que também nas nossas escolas ler não custe nada. Um leitor ativo é uma pessoa que também se envolve de forma diferente na vida em comunidade”, considerou o Presidente da Câmara Municipal de Valongo, José Manuel Ribeiro, salientando que esta aposta na compra de novos livros também está a ser feita na Biblioteca e nos Polos de Leitura Municipais tem resultados muito positivos, pois em quatro anos o número de leitores triplicou, superando atualmente os 10.000 inscritos.
"Desde 2014 que temos vindo a investir muito na promoção da leitura, porque entendemos que ler faz-nos saber mais, sentir mais e sermos mais plenos como pessoas, como cidadãos. Passamos a ter, nas nossas bibliotecas, condições para, à medida que nos vão sendo pedidas novas publicações, podermos comprá-las”, referiu o autarca.