Passar para o Conteúdo Principal Top
logótipo CMV
Perguntas Frequentes   Facebook Twitter Instagram Flickr Youtube ISSUU RSS feed
 

Ação de limpeza no Fojo das Pombas

Notícias
Ação de limpeza no Fojo das Pombas
img_20200121_161635
img_7499
img_7494
img_7509
img_7510
img_20200121_144445
img_20200121_143425
img_20200121_142618
img_20200121_153125
img_20200121_161114
img_20200121_151014
img_20200117_102500_burst002
img_20200117_122735
img_20200117_115305
img_20200117_115314
17 Janeiro 2020

Decorreu durante o dia 17 de janeiro uma ação de limpeza no Fojo das Pombas que visou a recolha dos resíduos depositados ilegalmente no Fojo das Pombas nos últimos dias.

No local estiveram 5 espeleólogos do GEM – Grupo de Espeleologia e Montanhismo; 4 elementos da Proteção Civil do Município de Valongo; 1 elemento dos Bombeiros Voluntários de Valongo; 1 técnico da Divisão de Ambiente da CMV
No apoio aos trabalhos estiveram 1 carro grua e uma carrinha de caixa aberta do Município de Valongo (disponibilizaram recipientes adequados para acondicionamento e transporte dos resíduos); 1 viatura e equipamento dos BVV (tripé e cabos); equipamento diverso disponibilizado pelo GEM (equipamento de espeleologia, cabos)
Foram retirados, de profundidade de cerca de 70m, diversos pneus, peças mecânicas de automóveis e vários bidões de óleo com capacidade de 5 e 25 litros. Os resíduos (cerca de quatro metros cúbicos) foram encaminhados para os diferentes destinos finais licenciados.
No decurso dos trabalhos foram descobertos alguns anfíbios que por estarem contaminados com o óleo derramado foram recolhidos e entregues no Centro de Recuperação de Fauna do Parque Biológico de Gaia.
Aguarda-se a sua recuperação para posteriormente serem devolvidos à Natureza.

No dia 21 de janeiro, o Presidente da Câmara Municipal de Valongo, José Manuel Ribeiro, acompanhou os trabalhos de descontaminação dos fojos que foram alvo de um crime ambiental na Serra de Santa Justa, que contaram com a preciosa colaboração da Autoridade Marítima para conter o derrame de óleo nos cursos de água.
Nestas operações estiveram também envolvidos meios e técnicos municipais da Proteção Civil, Logística e Ambiente, bem como espeleólogos do GEM.
O Fojo das Pombas é uma antiga mina de exploração de ouro e integra o maior complexo subterrâneo aurífero Romano, e alberga espécies de conservação prioritária, como o feto Trichomanes speciosum e algumas espécies de morcegos.
Este crime ambiental e arqueológico foi participado às autoridades competentes.