Passar para o Conteúdo Principal Top
logótipo CMV
Perguntas Frequentes   Facebook Twitter Instagram Flickr Youtube ISSUU RSS feed
 

Laboratório de leitura poética HÁ PALAVRAS QUE NOS BEIJAM | MANIFESTUM arte de dizer 2020

Eventos
13 Out 2020
 lab2 manifest2020 cartaz web 1 768 978
Adicionar a calendário 2020-10-13 00:00:00 2020-10-13 00:00:00 Europe/Lisbon Laboratório de leitura poética HÁ PALAVRAS QUE NOS BEIJAM | MANIFESTUM arte de dizer 2020 Evento

HÁ PALAVRAS QUE NOS BEIJAM
Laboratório de Leitura Poética com Ana Celeste Ferreira
terças e quintas das 19h00 às 21h30
Outubro, 13, 15, 20, 22, 27, 29
Novembro, 3, 5, 10, 12, 17, 19
no Fórum Cultural de Ermesinde

Pretende-se com o Laboratório de Leitura Poética a formulação de questões de abordagem vocal, a revisão bibliográfica poética, a formulação de hipóteses sonoras, a sua experimentação vocal e a consequente aceitação ou rejeição. É essencial aos interesses científicos literários explorar e pôr à prova do colectivo de investigadores poéticos a sonorização de um texto a partir da sua observação microscópica. Experiências feitas, apresentaremos hipóteses renovadas e proporemos novas perguntas, novas observações e exporemos a experiência literária e a análise vocal à apreciação pública. Promete-se, em suma, poesia, voz e outras células.
Laboratório no âmbito da programação do MANIFESTUM arte de dizer | Valongo 2020, evento com Organização do Município de Valongo e Produção Exemplo Extremo.

o MANIFESTUM avança com o objectivo primordial de sublinhar Valongo como casa de uma inédita aventura no nosso país: o alcance incomensurável que a PALAVRA DITA cria.
Abordar a PALAVRA para além do seu habitual corpo escrito, por via da literatura, dotando-a de diversas cúmplices manifestações, assumindo valências que ultrapassem a comum promoção do interesse pela leitura, é um valor decisivo desta nova aposta.
Procurando na PALAVRA a sua essência, um mais intenso comprometimento e afinidade entre os seus dilectos pares, os leitores e os criadores dessa matéria única e privilegiada do ser comunicante, inaugural ao humano. E, assim, revelar voz às PALAVRAS, na justa dimensão que elas nos exigem, por veículo garantido que são da substância real da nossa necessidade de partilha, onde nos recriamos, comunicamos, nos afirmamos.

#manifestumartededizer #exemploextremo #municipiodevalongo #forumculturalermesinde #poesia #laboratorio #palavra #voz