Passar para o Conteúdo Principal Top
logótipo CMV
Perguntas Frequentes   Facebook Twitter Instagram Flickr Youtube ISSUU RSS feed
 

Passe único na Área Metropolitana do Porto

Notícias
image title
image title
image title
29 Março 2019

O Governo e a Área Metropolitana de Porto (AMP) assinaram hoje o contrato para a entrada em vigor, em abril, do Passe Único nos 17 concelhos daquele território. A cerimónia de assinatura de Contrato do Programa de Apoio à Redução do Tarifário dos Transportes Públicos (PART), entre o Estado e a AMP, decorreu na estação de metro de São Bento, no Porto, e contou com a presença, por parte do Governo, do Primeiro-Ministro, António Costa, do Ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, e do Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos. Estiveram também presentes todos os Presidentes de Câmara dos 17 concelhos da AMP, bem como o Presidente da Área Metropolitana de Lisboa, Fernando Medina.

António Costa elogiou a redução tarifária do transporte público como “medida amiga do ambiente”, notando que o “grande desafio da humanidade é “mitigar os efeitos das alterações climáticas”. “Mudar o paradigma de mobilidade é fundamental para enfrentar desafio das alterações climáticas”, porque “26% dos gases com efeito de estufa do planeta são emitidos a partir de sistemas de mobilidade”, acrescentou o Primeiro-Ministro.

António Costa defendeu ainda o PART como amigo da “coesão territorial”, apontando os novos preços de viagens na AMP (o valor máximo do passe mensal é 40 euros) como fomentadores de “toda uma nova relação” entre os 17 concelhos.

Além da assinatura do acordo, a cerimónia ficou marcada por um ato simbólico. António Costa recebeu um Passe Único como forma de reconhecimento por parte da AMP. "O mundo muda quando alguém acredita que é possível", afirmou o Presidente do Conselho Metropolitano do Porto, Eduardo Vítor Rodrigues.

A partir de 1 de abril, o novo passe Andante Metropolitano custa no máximo 40 euros mensais por utente e permite viajar em todos os operadores de transportes públicos na AMP. É também criado um passe municipal, válido para os 17 concelhos que integram a AMP, com o custo de 30 euros para viagens dentro do concelho ou até três zonas contíguas.

Os títulos podem ser adquirido e carregados como habitualmente nas lojas Andante, pontos de venda Andante e bilheteiras CP, mantendo-se em vigor as taxas de desconto dos tarifários sociais existentes de 25%, 50% e 60%, agora aplicada sobre as novas tarifas.

O novo tarifário, que é válido por um mês, prevê ainda a introdução do passe sub13 cuja entrada em vigor foi adiada para 1 de setembro, por altura do início do novo ano letivo.

O passe único é válido em todos os meios de transporte públicos na AMP, desde que já integrados no Sistema Intermodal Andante, como STCP ou a CP, nos percursos já integrados no Andante.

O passe será válido nos 17 concelhos da AMP: Arouca, Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Paredes, Porto, Póvoa de Varzim, Santa Maria da Feira, Santo Tirso, São João da Madeira, Trofa, Vale de Cambra, Valongo, Vila do Conde e Vila Nova de Gaia.

Na AMP há, pelo menos, 154 mil utilizadores do Andante que vão beneficiar da entrada em vigor do passe único a 1 de abril. De acordo com os dados dos Transportes Intermodais do Porto (TIP), são os títulos Z2 os que representam a maior fatia do total de assinaturas na rede Andante, 41%, o que corresponde a uma média de 63.140 utilizadores.