Passar para o Conteúdo Principal Top
logótipo CMV
Perguntas Frequentes   Facebook Twitter Instagram Flickr Youtube ISSUU RSS feed
 

Ação de voluntariado corporativo envolveu 70 colaboradores da Navigator na manutenção de áreas florestais de Valongo

Notícias
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
11 Abril 2019

70 colaboradores da Navigator, oriundos de vários pontos do País, reuniram-se em Valongo para ajudar na manutenção de áreas florestais afetas à conservação

No dia 4 de abril, cerca de 70 colaboradores da empresa The Navigator Company, provenientes dos Centros Fabris de Setúbal, Vila Velha de Ródão, Figueira da Foz e Cacia (Aveiro), do Centro de Investigação do Raiz em Eixo (Aveiro), da Área Florestal e da Base Lisboa, deslocaram-se à Serra de Santa Justa, em pleno Parque das Serras do Porto, para colaborarem na manutenção de áreas afetas à conservação e nas quais se está a promover a expansão da floresta autóctone.

Os trabalhos desenrolaram-se em três parcelas distintas e incluíram controlo de acácias através do arranque e do descasque, sinalização com estacas de regeneração natural de espécies nativas e colocação de protetores e manutenção de caldeiras em árvores recentemente plantadas. Todas as áreas intervencionadas são propriedade do Município de Valongo e encontram-se em processo de reconversão do coberto vegetal, no âmbito do projeto «FUTURO – 100.000 árvores na AMP». Esta iniciativa constituiu assim uma oportunidade de demonstrar o trabalho e investimento que tem sido aplicado no controlo de espécies invasoras e na expansão de núcleos de autóctones.

A Navigator tem um historial de ações do género noutros locais, como a Serra da Arrábida e o Bussaco, tendo optado nesta edição por Valongo dado que acolhe o centro de coordenação da região norte e também face a todo o dinamismo que se verifica em torno do Parque das Serras do Porto. De referir que esta entidade é responsável pela gestão de cerca de 25% do território desta Paisagem Protegida Regional, sendo um parceiro incontornável, que se tem envolvido ativamente neste projeto e com o qual se pretende estreitar as relações de cooperação, em prol da valorização da nossa área florestal.