Passar para o Conteúdo Principal Top
logótipo CMV
Perguntas Frequentes   Facebook Twitter Instagram Flickr Youtube ISSUU RSS feed
 

Prémio de Boas Práticas de Participação em Portugal

Notícias
Prémio de Boas Práticas de Participação em Portugal
29 Maio 2019

Núcleos Comunitários de Proteção Civil do Funchal vencem prémio nacional de participação

Com o projeto «Núcleos Comunitários de Proteção Civil», o Município do Funchal conquistou o galardão da melhor prática de participação do ano de 2018.
O Vice-Presidente da Câmara Municipal do Funchal, Miguel Silva Gouveia, ficou encarregue de receber o prémio em nome do Município e agradeceu “este reconhecimento nacional que os Núcleos de Proteção Civil mereceram enquanto instrumento de democracia participativa, sendo considerados a melhor prática do país, o que esperamos possa servir de inspiração a muitas outras localidades que se deparam com desafios semelhantes aos do Funchal.”
Os Núcleos foram a prática melhor classificada pela avaliação preliminar do júri e a segunda mais votada pelo público. A decisão foi tomada tendo por base a pontuação atribuída pelo júri e os resultados da votação pública, tendo cada uma delas um peso de 50%.
Durante a sessão de anúncio dos resultados, que decorreu na Biblioteca Municipal de Odemira, e que contou com a presença do Senhor Secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Eng.º Miguel Freitas, foi ainda entrega uma Menção Honrosa ao Município de Leiria pelo Projeto Educativo Municipal – Leiria Concelho Educador.
Esta quarta edição do prémio contou ainda com o empenho de mais três finalistas, nomeadamente e por ordem de classificação: 3ª Laboratório Vivo do Bussaco, do Município de Mealhada; 4º Mini Presidentes, da União de Freguesias de Massamá e Monte Abraão (Sintra); 5º
Projeto Tabu, do Município de Guimarães.

O projeto do Município de Valongo «Ler Não Custa Nada» ficou classificado em 7.º lugar.
De caráter anual, o “Prémio Boas Práticas de Participação”, uma iniciativa da Rede de Autarquias Participativas, visa constituir um incentivo à implementação, disseminação e valorização de práticas inovadoras de democracia participativa desenvolvidas em Portugal.

 

Candidaturas