Passar para o Conteúdo Principal Top
logótipo CMV
Perguntas Frequentes   Facebook Twitter Instagram Flickr Youtube ISSUU RSS feed
 

Município Solidário com as Vítimas de Violência Doméstica

Notícias
Município Solidário com as Vítimas de Violência Doméstica
25 Novembro 2020

25 Novembro | Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres
A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 1 em 3 mulheres já sofreu violência física ou sexual.
Para além da violência física e sexual existem outras formas de violência menos visíveis, nomeadamente, a violência psicológica ou o controlo financeiro.
O medo, a dependência do agressor, a esperança de que a situação mude em breve, impede as mulheres de procurarem ajuda.

Para quebrar o ciclo de violência dê o Primeiro Passo, contactando os serviços que a podem ajudar.
Cada mulher merece uma vida feliz sem violência, sendo respeitada com as pessoas que a valorizam.

Valongo é um Município Solidário com as Vítimas de Violência Doméstica.

PROCURE AJUDA:

Serviço de Informação às Vítimas de Violência Doméstica da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género
Tel.: 800 202 148 (contacto gratuito, que funciona 24 horas por dia)
Quando não pode falar envie um SMS para o número 3060 ou um email para: violencia.covid@cig.gov.pt

Gabinete Municipal Primeiro Passo: Gabinete de apoio a vítimas de violência doméstica de Câmara Municipal de Valongo
Tel.: 224 227 900
Email: primeiro.passo@cm-valongo.pt

Linha de apoio à Vítima da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV)
Tel.: 116 006 (dias úteis 9h-21h)

DENUNCIE A VIOLÊNCIA:
por email violenciadomestica@psp.pt ou utilize o Portal Queixa Eletrónica.

A violência contra a mulher é crime, e frequentemente é um crime escondido. Em 2019 a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima identificou mais de 11 000 pessoas que precisavam de ajuda, 80% eram mulheres. No entanto, a verdadeira magnitude do problema é difícil de estimar, uma vez que muitos destes crimes ocorrem num contexto de intimidade sem nunca serem denunciados. Contudo, estimativas globais publicadas pela OMS indicam que aproximadamente uma em cada três mulheres sofreram violência física e/ou sexual por parte do parceiro ou de outras pessoas durante a vida. Para além da violência física e sexual existem ainda outras formas de violência menos visíveis, nomeadamente, a violência psicológica ou o controlo financeiro.

O medo, a dependência emocional e financeira do agressor, a perda de relações com os amigos e familiares próximos e a esperança de que a situação mude em breve, impede as mulheres de procurarem ajuda. A COVID-19 e todas as dificuldades que a pandemia trouxe, pode ter piorado a situação das mulheres que já estavam numa situação vulnerável.

Para quebrar o ciclo de violência dê o Primeiro Passo, contactando os serviços que a podem ajudar a criar o Plano de Segurança Pessoal. Desde o ano 2019 o Concelho de Valongo integra a Rede Nacional dos Municípios Solidários com as Vítimas de Violência Doméstica, identificando soluções que possam dar resposta às necessidades alojamento caso haja necessidade de sair do lar ou quando retornar à vida na comunidade.

Cada mulher merece uma vida feliz sem violência, sendo respeitada com as pessoas que a valorizam.

Há diversas formas de violência (OMS, 2017):
 violência por parceiro íntimo (incluindo violência física, sexual e psicológica)
 violência sexual,
 mutilação genital feminina,
 casamentos prematuros e forçados,
 feminicídio,
 tráfico de mulheres


#Valongomaisemelhorsaude #ValongoComunicaSaude #orangetheworld #GenerationEquality #violenciacontramulher #violenciadomestica