Passar para o Conteúdo Principal Top
logótipo CMV
Perguntas Frequentes   Facebook Twitter Instagram Flickr Youtube ISSUU RSS feed
 

Rio Leça vai ter vigilância ainda este ano com equipas de guarda-rios

Notícias
Rio Leça vai ter vigilância ainda este ano com equipas de guarda-rios
mst20510_web
mst20453_web
msp28442_web
mst20485_web
mst20498_web
mst20475_web
16 Julho 2021

O Leça vai ter vigilância ainda este ano com a constituição de equipas de guarda-rios dos quatro municípios banhados pelo rio. A decisão foi tomada na primeira Assembleia Geral da Corredor do Rio Leça, Associação de Municípios, a primeira associação intermunicipal do país a ter como objetivo a recuperação de um rio e que junta os municípios de Santo Tirso, Valongo, Maia e Matosinhos.

Presidida por D. Américo Aguiar, Bispo Auxiliar de Lisboa, a Assembleia Geral determinou a constituição, ainda este ano, de uma equipa de guarda-rios que irá percorrer e monitorizar o rio Leça. A equipa será constituída por funcionários dos quatro municípios que integram o Corredor do Rio Leça.

Na primeira reunião da Assembleia Geral da Corredor do Rio Leça foram aprovados o orçamento e o plano de atividades para 2021 da associação, que, ainda este verão, deverá instalar-se num espaço do Centro Empresarial da Lionesa, em Leça do Balio.

A Corredor do Rio Leça, Associação de Municípios surgiu com os objetivos de recuperação ecológica do rio e a valorização paisagística, cultural e socioeconómica do território que ele atravessa, desde a nascente até à foz, bem como, a promoção de conhecimento, novas oportunidades de mobilidade suave, lazer e estadia ao longo do rio, sensibilização ambiental, valorização do contacto com a natureza, dos serviços de ecossistema e da vida ao ar livre.

O rio Leça, que nasce no município de Santo Tirso, tem 44,8 quilómetros no seu curso de água principal e passa por Refojos de Riba de Ave, Lamelas, Reguenga, Agrela, Água Longa, Alfena, Ermesinde e Maia, até desaguar no Porto de Leixões, em Matosinhos. A sua bacia hidrográfica, que corresponde à área que é drenada pelo rio Leça e pelos seus afluentes, compreende uma superfície de 190 quilómetros quadrados (Km2) e é delimitada a norte pela bacia do rio Ave e a sul pela bacia do rio Douro.

Atravessando uma região com intensa atividade industrial, o rio foi ao longo dos anos afetado com vários focos de poluição, que degradou a qualidade das águas e dos sistemas biológicos, chegando a ser apontado como um dos cursos de água mais poluídos da Europa.

Desde 2016 que o grupo de grupo de trabalho, constituído por elementos dos municípios de Matosinhos, Maia, Valongo e Santo Tirso, tem vindo a trabalhar na consolidação, estratégia e definição de um plano para o corredor do Leça.

NI_Rio Leça com vigilância ainda este ano